18.11.05

Pessoas e lugares

O Senhor renova as minhas forças e me guia por caminhos certos, como ele mesmo prometeu
Salmo 23. 3

Imagine o lugar mais lindo que você já conheceu. Aquele lugar que você se sente bem, feliz, pleno, apenas de estar ali. Eu já vi lugares lindos – naturais ou construídos pela empresa humana – que me fizeram estar deslumbrado. Lembro de algumas praias, como Morro Branco, no Ceará, o caminho, pela beira-mar, entre Barra de Cunhau e Pipa, e uma praia, cujo nome não lembro, em Pernambuco, onde estive em 2003. Lugares fantásticos, onde lembro de ter ficado extasiado com tanto esplendor de beleza. Sem falar nas belezas de Ponta Negra, do Morro do Careca, de Jenipabu. Um dia, um amigo que nunca tinha visto o mar, ao passar pela estrada de Ponta Negra, de onde podemos ver toda a praia do alto, emocionado, chorou feito uma criança com a beleza daquele lugar.
Há lugares que não são tão belos, mas nos trazem segurança e conforto. Não há melhor coisa para quem está em uma terra que não é a sua do que ser bem recebido por quem o hospeda. Não precisa de extremo conforto, apenas de carinho e cuidado. A gente nunca esquece como é bem cuidado em lugares que nos sentimos inseguros. A insegurança cede lugar a uma doce e confortável segurança. Vivi experiências assim em diferentes lugares desse país. Em Mossoró, em Fortaleza, em Recife, em Campina Grande, em Campinas, em São Paulo. Lugares que ficaram marcados pelo cuidado e carinho. Lugares que marcaram pela segurança.
Sugiro que você imagine lugares belos, extasiantes como os que ficaram assim marcados para mim. Pense, também, naqueles lugares que você se lembra como sendo seguros. Independente da beleza, do conforto ou da segurança do lugar, no entanto, nenhum desses lugares e nenhum dos sentimentos que esses lugares gravaram em nós, se podem comparar com a beleza e a segurança que o colo do Pai do Céu, que o centro de Sua vontade, que os átrios do Seu templo trazem ao coração humano.
Além disso, imagino as pessoas que mais me fizeram sentir amado na vida. Claro que a maior de todas é a minha mãe. Uma mulher que foi muitas vezes capaz de deixar de comer para que eu comesse, foi capaz de se anular para que eu fosse, foi capaz de tremendo sacrifícios para que eu pudesse ser feliz. Uma mulher que costuma dizer que não sabe o que seria de sua vida sem mim – e o que seria a minha sem ela? Dificilmente alguém me faria sentir tão amado como minha mãe.
Mas outras pessoas me fizeram sentir amado. Amigos, amigas, mulheres, namoradas. Meu pastor e sua família já me fizeram sentir amado inúmeras vezes. Outras pessoas de minha igreja. Lembro de uma ocasião em que estava sendo disciplinado pelo conselho de minha igreja. Um presbítero falou um monte de coisas para mim naquela reunião. Eu não concordei – como ainda não concordo – com uma letra do que ele me disse. Mas ele me dizia com tanto amor aquilo que dizia que sua atitude me marcou profundamente. Muito mais do que ele poderia imaginar. Muito mais que suas palavras poderiam ter marcado, se com elas eu concordasse.
Por mais que as pessoas nos façam sentir amado, nada se compara com o amor de Deus por nós. Não existe que nos faça sentir valorizado ou amado mais do que o Deus do céu. Do que Jesus, que foi capaz de dar sua vida para que eu e você vivêssemos. Não existe pessoa no universo que nos ame tanto. Se somos capazes de imaginar lugares belos e seguros, amores grandes e presentes, tudo isso não passa de míseras sombras do que Deus é e pode ainda ser em nossas vidas. Estou com saudades dos Seus pastos verdes, dos Seus rios de água viva. Estou com saudade de me extasiar na beleza de Sua santidade, de me embriagar com o Seu eterno amor. Estou com saudades de estar aqui: O Senhor é meu pastor; nada me faltará. Ele me faz descansar em pastos verdes e me leva a águas tranqüilas. O Senhor renova as minhas forças e me guia por caminhos certos, como ele mesmo prometeu. Ainda que eu ande por um vale escuro como a morte, não terei medo de nada. Pois tu, ó Senhor Deus, estás comigo; tu me proteges e me diriges. Preparas um banquete para mim, onde os meus inimigos me podem ver. Tu me recebes como convidado de honra e enches o meu copo até derramar. Certamente a tua bondade e o teu amor ficarão comigo enquanto eu viver. E na tua casa, ó Senhor, morarei todos os dias da minha vida (Sl. 23).

Um comentário:

Inês disse...

Daniel,
Obrigada por este texto: foi muito bom para mim, no dia de hoje.

Inês