15.12.16

Preciso da Tua ajuda

Sê mais brando, ó Eterno, e intervém!
Preciso da tua ajuda.
Estão tentando raptar minha alma,
e quero que sejam envergonhados.
Que caia em desgraça
qualquer um que tente me empurrar para baixo;
Que seja humilhado e criticado sem misericórdia
qualquer um que ore pela minha ruína.
Mas que cantem e sejam felizes
todos os que te buscam com sede.
Os que sabem do que és capaz
contem ao mundo que és nobre e não desistes.

Salmo 40. 13-16

O salmista sabe pelo menos três coisas que podem nos ajudar na nossa luta diária.

A primeira coisa: ele sabe que a melhor ajuda possível na luta e no sofrimento só pode vir do Eterno.

Ainda que não tenha como saber o modo de intervenção de Deus em seu favor, o salmista sabe que se precisa de ajuda, ninguém melhor que o Eterno para ajudar.

Isso porque a vida e a experiência com Deus nos permite constatar que Ele é capaz, caminha ao nosso lado e, melhor de tudo, nunca desiste.

A segunda coisa que o salmista sabe é que, infelizmente, há pessoas a seu redor que só pensam e desejam sua desgraça. Pessoas que, como ele diz, estão tentando raptar sua alma, empurrá-lo para baixo e que, absurdo dos absurdos, oram pela sua ruína. Pessoas que pedem a Deus para que o salmista se frustre, se dê mal, seja ferido. Pessoas que usam da oportunidade de relacionamento íntimo com Deus para pedir contra alguém de quem não gosta.

A última coisa que o salmista percebe é que há um grupo fiel, feliz diante do Senhor e que se alegra com a sua felicidade. Pessoas que, fundamentalmente, se importam em ter intimidade com Deus. Pessoas que buscam a Deus com sede por quem pede o salmista: “que cantem e sejam felizes”!

Depois de tudo por que passou o salmista, depois de seu sofrimento e sua libertação, ele aprendeu sobre a importância da ação de Deus em seu favor, mas ainda tem de se preocupar com companheiros de jornada que abertamente lhe fazem oposição e atuam para lhe prejudicar. Ao mesmo tempo, pode pedir pelos companheiros que, em vez de lhe empurrar para baixo, puxam-no para o alto, para cima, para a felicidade, para a paz, para o compromisso de quem tem sede do Eterno e Altíssimo.

Todos nós passamos por situações assim, mas nem sempre temos visão e maturidade para perceber o cenário em sua inteireza e integralidade. Ao passar pela luta, às vezes vamos confiar irrestritamente em todos que nos cercam ou em qualquer situação com a qual nos deparamos.

O que o Salmo 40 também nos ensina é que precisamos estar atentos a todas as situações, especialmente ao fato de que nem todos os que estão ao nosso redor são confiáveis ou atuam em nosso favor - muitos trabalham contra nós, pelas nossas costas, e, portanto, precisamos ter cuidado.

No meio da luta o melhor apoio é encontrado no Eterno e na intimidade com o Eterno. Ele estende uma mão poderosa para nos resgatar e nos ajuda a não permitir que nos sequestrem a alma.

No meio da luta e na intimidade com o Eterno vamos encontrar os amigos e irmãos que estarão conosco para nos ajudar, mão a mão, ombro a ombro, lado a lado, entregando-se ao Amor em nosso favor.

Que esses “cantem e sejam felizes - todos os que te buscam com sede”.

Ao lado do Eterno, sempre, aprendendo passo a passo a viver uma vida verdadeira, que traz a Eternidade ao tempo presente.

2 comentários:

Orivaldo Lopes Jr. disse...

Bela reflexão! Os Salmos funcionam como um divã, para lembrar uma expressão de Caio Fábio.

Unknown disse...

Nossa que lindoooo, gosto muito dessas reflexões... Me ajudam muito! ❤❤